sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Agente de Telecomunicações: vice-diretor da Acadepol confirma edital para fevereiro

O jornal "Folha Dirigida" publica na sua edição que começa a ser vendida nas bancas a partir deste final de semana, matéria sobre a iminência da publicação do edital de Agetel.

O próximo curso preparatório para Agente de Telecomunicações terá suas matrículas abertas a partir da segunda-feira, dia 31/janeiro e INÍCIO DIA 07/FEV., segunda-feira.
Corra para não ficar sem a sua vaga, pois elas estão acabando...


Veja um trecho da matéria a seguir e a íntegra na edição vendida nas bancas.

"A publicação do edital para o concurso de agente de telecomunicações da Polícia Civil está prevista para este mês. 'Teoricamente, há uma expectativa de que o edital seja publicado entre a segunda quinzena de fevereiro e primeira quinzena de março', estima o vice-diretor da Academia de Polícia (Acadepol) da Polícia Civil de São Paulo, delegado Edmur Luchiari. O concurso exige ensino médio completo. O salário inicial pode chegar a R$2.441,38.
A espera pelo concurso, que oferecerá 220 vagas, é grande. A autorização do certame foi assinada pelo então governador Alberto Goldman em 25 de junho. A expectativa inicial era de que a seleção acontecesse até o final de 2010, mas segundo a instituição entraves burocráticos como a renovação do contrato com a instituição bancária responsável, a Nossa Caixa, adiaram a publicação. A Acadepol mantinha contrato com a Nossa Caixa, que realizava as inscrições e o recolhimento da taxa. A instituição foi adquirida pelo Banco do Brasil em novembro de 2008. Com isso, o contrato teve de ser refeito.
Agora, a inscrição será realizada por meio do endereço eletrônico da Acadepol e o Banco do Brasil será responsável somente pelo recolhimento da taxa, que será de R$38,39. Outro entrave que tem postergado o concurso é a realização de testes para ajustar o sistema de operacionização das inscrições à emissão de boleto, realizada entre empresa terceirizada e o banco. As vagas serão destinadas tanto para capital quanto para região metropolitana e interior. O salário varia de acordo com o número de habilitantes desses locais. Em cidades com até 500 mil habitantes, o salário inicial é de R$2.246,38 e em cidades com mais de 500 mil o valor sobe para R$R$2.44l,38. Ao iniciar sua atuação profissional, o que acontece ao final do curso de formação, o policial recebe também o adicional de insalubridade, que é de R$372. Os valores passam então para R$2.618,38 e R$2.813,38, respectivamente. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.
Entre as atribuições do agente de telecomunicações está o controle de informações por rádio, envio de mensagens pela intranet, despacho de viaturas, envio de apoio aos policiais na rua, acionamento de helicóptero da Polícia Civil e pesquisas nos bancos de dados da corporação. Apesar de ficar a maior parte do tempo interno, o agente de telecomunicações possui poder de polícia e pode portar arma."
.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Curso Agente de Tele. Polícia Civil - Ensino Médio - 1ª Turma Fechada!

As matrículas para a 1ª turma de Agente de Telecomunicações estão encerradas. A próxima turma iniciará em Fevereiro. Os interessados devem entrar em contato conosco deixando seu nome e telefone para avisarmos quando abrirem as novas matrículas.
Os cursos são ministrado das 19:30h às 22:30h de segunda a sexta durante 3 meses em média (170 horas de duração).
Mensalidade de R$250 e taxa de matrícula de R$200 (desconto de 50% na taxa para indicados de ex-alunos).
Matérias de acordo com a Resolução SSP - 182, de 22/8/2008 (Regulamento da Acadepol no que se refere à concursos públicos)

Juntos vamos aumentar ainda mais nosso excelente índice de aprovação na Acadepol... Força guerreiros claretianos!!!

Rua Martim Francisco, 626 - entre o metrô Sta. Cecília e o Shopping Higienópolis.

Novo delegado-geral de SP assume o cargo

O novo delegado-geral de Polícia Civil de São Paulo, Marcos Carneiro Lima, 53 anos, assumiu com um discurso de respeito à disciplina e à hierarquia na corporação.

Antigo ocupante do Departamento de Polícia Judiciária da Macro São Paulo (Demacro) e do Departamento de Homicídios, Carneiro comanda um contingente de mais de 30 mil homens e substitui Domingos Paula Neto. Ele afirmou que pretende aumentar a cooperação entre as polícias Militar e Civil e que a prioridade do órgão é aprimorar a investigação e o atendimento ao público.

Como prioridade em sua gestão, ele afirmou que quer melhorar o atendimento aos cidadãos que procuram uma delegacia. “Já ouvi reclamação de policial que precisou ir a uma delegacia registrar um boletim de ocorrência de um familiar e sofreu com o atendimento.”

Conforme o delegado-geral, há uma “cultura cartorária” dentro da polícia que atrapalha as investigações. Ou seja, atualmente, vale muito mais o depoimento de uma testemunha dentro da delegacia do que um relatório de campo feito pelos investigadores, diz o policial.

Carneiro Lima afirmou que vai emitir uma portaria que impede que termos em latim sejam usados nos boletins de ocorrência e memorandos internos da Polícia Civil. Na sua avaliação, os registros de ocorrências precisam ser claros e objetivos para, dessa forma, auxiliar no esclarecimento dos crimes. “O pior é quando escrevem em latim de maneira errada”, reclamou.

Questionado se ao criticar policiais grevistas estava se referindo ao episódio de confronto entre delegados e o Batalhão de Choque em uma greve no primeiro semestre de 2009, Carneiro disse que estava presente no acontecimento e que não traz mágoas do episódio. "Tenho apenas as cicatrizes", afirmou.

O delegado ainda citou o filme Tropa de Elite 2 ao lembrar de sua colaboração com a Corregedoria de Polícia e disse que não existe "banda podre" na polícia paulista, mas apenas "policiais podres". "Existem maus policiais e o mau policial é pior que o bandido", definiu.

NOVOS DIRETORES

Nos próximos dias, o delegado-geral deverá anunciar os novos diretores de postos chaves da polícia. Três cargos já foram confirmados por ele: Ana Paula Soares, será sua adjunta na delegacia-geral, Marco Campos assume a Academia da Polícia Civil e Marco Antonio Desgualdo permanece como diretor do DHPP (departamento de homicídios).

Conforme Carneiro Lima, alguns convites deverão ser feitos e ainda dependem da aprovação do secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto. “Em princípio não queremos mudar muito. Vou assumir e analisar a situação”, declarou.

A Folha de SP apurou que entre os possíveis novos diretores estão Youssef Abou Chain, para comandar o Demacro; Wagner Giudice, para o Denarc (departamento de narcóticos); Carlos José Pachoal de Toledo, para o Decap (capital), Eduardo Hallage para o Dipol (inteligência policial) e Massilon José Bernardes Filho, para o Deic (crime organizado).

Denarc abre inscrições para Curso de Prevenção ao Uso de Drogas

O Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) da Polícia Civil de São Paulo, por meio da Divisão de Prevenção e Educação (Dipe), abre inscrições para 120 (cento e vinte) vagas do Curso de Capacitação de Agentes Multiplicadores na Prevenção ao Uso de Drogas.
Com carga horária de 20 (vinte) horas/aula, o curso será realizado no período de 14 a 18 de fevereiro de 2011, das 9h00 às 13h00 na Rua Rodolfo Miranda, nº. 636 – Bom Retiro - São Paulo. Será exigido frequência mínima de 80% da carga horária do curso.

Os interessados deverão preencher e enviar o requerimento baixo, via fax, (11 3815-8761), até o dia 31 de janeiro ou entregá-lo pessoalmente no setor de Cursos e Palestras da DIPE, no 1º andar da sede do Denarc. As vagas são limitadas e poderão ser preenchidas antes do término das inscrições.

Vale ressaltar que o participante que se inscrever e não comparecer, bem como àqueles que ultrapassarem o limite de faltas serão, automaticamente desligados do curso e ficarão impedidos de inscreverem-se pelo prazo de 1 ano, salvo quando for autorizada, pela Seção de Ensino, pedido de dispensa por motivo relevante.

Os participantes que atingirem o mínimo de frequência estabelecida e revelarem aproveitamento serão considerados aprovados e farão jus a certificados subscritos pelo diretor do Denarc e pelo delegado divisionário da Dipe.

Clique aqui para o requerimento
.